Project Description

Especialidade Ginecologia: a saúde da mulher em boas mãos

O médico Ginecologista é responsável pela saúde da mulher e isso inclui uma atenção especial tanto a vagina como órgãos internos: trompas, útero e ovários e às mamas.

Nós somos os responsáveis pela prevenção e tratamento de diversas doenças (desde patologias mais simples como corrimentos até as mais complexas como infertilidade e câncer).

Além disso, é na ginecologia que a mulher terá a orientação sobre o funcionamento normal do seu organismo, buscar ajuda na escolha de métodos contraceptivos e até mesmo melhorar sintomas relativos às várias fases da vida da mulher (como a irritabilidade na tensão pré-menstrual ou os calores do climatério).

A primeira consulta ao Ginecologista deve ocorrer ainda na adolescência, normalmente após a primeira menstruação. É um bom momento para que a adolescente crie um vínculo com o cuidado de sua saúde!

Nesta consulta, o médico pode ajudar com as dúvidas que frequentemente as adolescentes possam ter sobre menstruação (por exemplo: quantidade de sangramento, frequência dos ciclos, tipo de absorvente que deve usar, o que usar para higiene íntima, se é possível escolher menstruar ou não etc) além de avaliar se o desenvolvimento da jovem paciente está adequado para a idade dela.

Com que frequência deve-se procurar o Ginecologista?

É importante que a mulher ou adolescente vá regularmente ao ginecologista, ao menos uma vez ao ano. Em alguns casos ou sintomas de doenças a mulher deve procurar o médico imediatamente.

Mas como praxe, é extremamente importante realizar o Papanicolau anualmente para as pacientes que já iniciaram atividade sexual! Ele é o exame responsável por detectar alterações que podem levar ao câncer de colo de útero!

Além disso, há sinais e sintomas que podem motivar a marcação de consulta. Estes são os principais:

  • Hemorragias anómalas;
  • Corrimentos vaginais que podem estar associados a ardor, prurido, odores;
  • Dores pélvicas;
  • Dores durante o ato sexual.

Que doenças podem ser diagnosticadas e tratadas pelo ginecologista?

Não há uma lista certa das doenças que podem ser diagnosticadas por um ginecologista: A lista é longa e desde disfunções hormonais, até infertilidade, síndrome dos ovários policísticos, endometriose, doenças sexualmente transmissíveis e disfunção sexual.

Que outras situações são acompanhadas pelo ginecologista? O ginecologista presta um acompanhamento essencial em questões relacionadas com a gravidez, partos, menstruação, interrupção da gravidez, fertilidade, contracepção e menopausa. Conheça algumas das mais comuns:

Inserção de DIU (Cobre/Mirena/Prata)

O DIU (Dispositivo Anticonceptivo Intra Uterino), é considerado o mais eficaz contraceptivo reversível do mercado. Apesar deste método ainda ter pouca taxa de uso, ele vem crescendo exponencialmente em popularidade, especialmente na última década. A escolha da opção mais adequada deve ser feita sempre com orientação médica, pois, como todo método contraceptivo, tem seus prós e contras.

Colpocitologia oncótica (Papanicolau)

A colpocitologia oncótica (também conhecido como exame preventivo ou Papanicolau) é o exame mais utilizado para prevenção do câncer do colo do útero. É recomendado que o exame seja feito uma vez ao ano em mulheres ativas sexualmente ou não.

Captura híbrida para HPV de baixo e alto risco

O exame de captura híbrida para HPV é um teste de alta sensibilidade, realizado pelo médico/a ginecologista, capaz de detectar a presença de DNA do HPV e revelar o tipo do vírus encontrado, ao todo são 18 tipos, 13 de alto risco e 5 de baixo risco para câncer, mesmo antes de aparecerem as lesões.

Para realizar o exame de captura híbrida, é colhido material do colo do útero ou da vagina com uma espécie de escovinha e o material é enviado para análise laboratorial. No caso do homem, o material é colhido da uretra, pênis ou região anal, por meio de escovado ou raspagem.

Métodos Contraceptivos

Antes de se decidir por qualquer método, é importante analisar se a mulher tem ou não o desejo de uma gravidez num curto espaço de tempo. Isso será essencial para escolher o melhor método anticoncepcional. Existem métodos reversíveis e os irreversíveis. Para cada caso cabe ao médico estudar e discutir com cada paciente.

Disfunções Hormonais

Os problemas hormonais podem condicionar nossa vida, por isso é importante diagnosticá-los a tempo para tratá-los. Durante toda a vida fértil da mulher, ela experimenta mensalmente uma variação diversos hormônios que são responsáveis pela preparação do seu organismo para uma possível gestação. Quando não há fecundação do óvulo, ela menstrua e o ciclo recomeça.

Neste processo, além dos ovários, outras glândulas do organismo feminino – como a hipófise, as suprarrenais e a tireoide – também contribuem para manter a regularidade deste ciclo, em todos os seus aspectos. E quando há alguma disfunção relacionada à produção dos hormônios, a mulher experimenta variações na periodicidade, duração e intensidade da menstruação. Isso, sem contar as alterações de ordem psicológica, que incluem mudanças de humor, disposição e interferência no desejo sexual.

Quaisquer tipo de alterações o médico deve sempre ser consultado

Mulheres Atletas

Mulheres que praticam atividades físicas devem ter além da avaliação ginecológica um atendimento mais focado às necessidades e adaptações que o exercício impõe.

A avaliação cardiorrespiratória, análise bioquímica e da composição corporal são importantes para a mulher atleta.

A ginecologia do esporte aparece como aliada de atletas e esportistas que buscam por vida saudável e melhor performance no rendimento de seus exercícios.

AGENDE SUA CONSULTA